terça-feira, agosto 28, 2007

"A música da minha vida"

No blogue http://tonicadominante.blogspot.com/ encontrei algo que me tem dado que pensar nestas férias. É claro que o seu último post não foi totalmente inocente, tendo o intuito de nos inquietar (só pode!). O autor deu-nos a conhecer "a música da sua vida".

Sendo professora e estudante de Música, esta questão deixou-me inquieta... Mas qual será "a música da minha vida"? Que questão tão difícil!!!!

Como sabem, andei às voltas com os meus CD's e com a necessidade de os catalogar e assim tive oportunidade de rever algumas obras que já não encontrava há anos ;-) Esta situação permitiu-me encarar a questão do tónica Dominante de forma mais insistente. Cheguei então a uma decisão formal: "a música da minha vida" tem de ser de J. S. Bach! Penso que esta obra que aqui partilho convosco, é das obras mais perfeitas... Parecendo tão fácil, tão simples, consegue fazer passar uma tensão tal, que me comove sempre que a oiço.

Esta é uma versão para oboé, um instrumento delicioso!

7 comentários:

Pianoman disse...

Já tinha escrito um comentário a este post, mas não sei o que se passou...
Este Siciliano é divinal. "Dei de caras" com ele há uns anos e fiquei realmente fascinado. Para além da versão original em flauta e cravo, recomendo também a versão em trompete (faz parte da banda sonora de um filme que não me recordo agora) e a versão em piano do Kempff tocada pelo Dinu Lipatti. Esta última pode ser consultada na secção de Podcasts no blogue da Classe de Piano do C.R.S.
Pelo tipo de gosto musical que vejo recomendo uma "ouvidela de ouvidos" por estes posts também:
http://pianocrs.blogspot.com/2007/03/descubram-as-diferenas-1.html
e
http://pianocrs.blogspot.com/2007/03/silncios-interrompidos-1.html

AP disse...

Só é pena serem para piano ;-) Não me leves a mal, mas não é um dos meus instrumentos de eleição... Sorry!

Mas, de facto, qualquer uma das tuas sugestões é extraordinária! Fiquei com vontade de ouvir mais. Hum... que bom! Obrigada

Pianoman disse...

Na peça de Marcello (o 1º link que dei) podes sempre ouvir a versão de oboé (é uma transcrição de Bach para teclado de um concerto para Oboé). E se for Oboé barroco então ainda é mais delicioso.

AP disse...

Por acaso, ouvimos muitas vezes essa obra de Marcello, cá por casa. Penso que é essa que o meu marido vai tocar este ano ;-) Gosto imenso! Já deu para perceber um pouquito, quais os meus gostos musicais...

pb disse...

Cara AP,
obrigado pela referência ao Tónica Dominante.
Os posts que costumo colocar no meu blog, pela sua natureza, geralmente curtos, incisivos, sinceros, também me inquietam. Nunca os escrevo sem uma ponta de "sofrimento", ironia e provocação.
Para mim, J.S. Bach, mais do que uma ou outra "música da minha vida" é o "compositor da minha vida"!
Abraços.

AP disse...

Não tens nada a agradecer. Muito pelo contrário, sou eu que agradeço o teres colocado a questão. Foi divertido ouvir os meus CD's com outros ouvidos, prestar uma maior atenção a cada um deles e sorrir a cada audição, pois parecia sempre melhor do que a anterior ;-)

Stalker disse...

Eu não tenho música da minha vida. Não consigo ter. Vão e vêm, por vezes passam anos escondidas e regressam em força, outras desaparecem depois de fixações quase doentias.
No entanto Bach nunca me tem abandonado. Está sempre ali à mão.
Beijinhos e abraços para a família!