quinta-feira, dezembro 30, 2010

Prendas especiais


A minha filha Carolina trouxe-me, de Londres, uma agenda para o próximo ano. É uma agenda muito especial: cada dia é marcado pelo aniversário de músicos. (Também é especial porque me foi oferecida pela filhotita, mas isso são outras conversas)


Uma excelente forma de melhorar a minha cultura geral, pois não conhecia a maioria destes nomes. Sempre a aprender... ;)

terça-feira, dezembro 28, 2010

A saúde mental dos portugueses


(Transcrição do artigo do médico psiquiatra Pedro Afonso, publicado no Público, 2010-06-21)

Alguns dedicam-se obsessivamente aos números e às estatísticas esquecendo que a sociedade é feita de pessoas.

Recentemente, ficámos a saber, através do primeiro estudo epidemiológico nacional de Saúde Mental, que Portugal é o país da Europa com a maior prevalência de doenças mentais na população. No último ano, um em cada cinco portugueses sofreu de uma doença psiquiátrica (23%) e quase metade (43%) já teve uma destas perturbações durante a vida.

Interessa-me a saúde mental dos portugueses porque assisto com impotência a uma sociedade perturbada e doente em que violência, urdida nos jogos e na televisão, faz parte da ração diária das crianças e adolescentes. Neste redil de insanidade, vejo jovens infantilizados incapazes de construírem um projecto de vida, escravos dos seus insaciáveis desejos e adulados por pais que satisfazem todos os seus caprichos, expiando uma culpa muitas vezes imaginária. Na escola, estes jovens adquiriram um estatuto de semideus, pois todos terão de fazer um esforço sobrenatural para lhes imprimirem a vontade de adquirir conhecimentos, ainda que estes não o desejem. É natural que assim seja, dado que a actual sociedade os inebria de direitos, criando-lhes a ilusão absurda de que podem ser mestres de si próprios.

Interessa-me a saúde mental dos portugueses porque, nos últimos quinze anos, o divórcio quintuplicou, alcançando 60 divórcios por cada 100 casamentos (dados de 2008). As crises conjugais são também um reflexo das crises sociais. Se não houver vínculos estáveis entre seres humanos não existe uma sociedade forte, capaz de criar empresas sólidas e fomentar a prosperidade. Enquanto o legislador se entretém maquinalmente a produzir leis que entronizam o divórcio sem culpa, deparo-me com mulheres compungidas, reféns do estado de alma dos ex-cônjuges para lhes garantirem o pagamento da miserável pensão de alimentos.

Interessa-me a saúde mental dos portugueses porque se torna cada vez mais difícil, para quem tem filhos, conciliar o trabalho e a família. Nas empresas, os directores insanos consideram que a presença prolongada no trabalho é sinónimo de maior compromisso e produtividade. Portanto é fácil perceber que, para quem perde cerca de três horas nas deslocações diárias entre o trabalho, a escola e a casa, seja difícil ter tempo para os filhos. Recordo o rosto de uma mãe marejado de lágrimas e com o coração dilacerado por andar tão cansada que quase se tornou impossível brincar com o seu filho de três anos.

Interessa-me a saúde mental dos portugueses porque a taxa de desemprego em Portugal afecta mais de meio milhão de cidadãos. Tenho presenciado muitos casos de homens e mulheres que, humilhados pela falta de trabalho, se sentem rendidos e impotentes perante a maldição da pobreza. Observo as suas mãos, calejadas pelo trabalho manual, tornadas inúteis, segurando um papel encardido da Segurança Social.

Interessa-me a saúde mental dos portugueses porque é difícil aceitar que alguém sobreviva dignamente com pouco mais de 600 euros por mês, enquanto outros, sem mérito e trabalho, se dedicam impunemente à actividade da pilhagem do erário público. Fito com assombro e complacência os olhos de revolta daqueles que estão cansados de escutar repetidamente que é necessário fazer mais sacrifícios quando já há muito foram dizimados pela praga da miséria.

Finalmente, interessa-me a saúde mental de alguns portugueses com responsabilidades governativas porque se dedicam obsessivamente aos números e às estatísticas esquecendo que a sociedade é feita de pessoas. Entretanto, com a sua displicência e inépcia, construíram um mecanismo oleado que vai inexoravelmente triturando as mentes sãs de um povo, criando condições sociais que favorecem uma decadência neuronal colectiva, multiplicando, deste modo, as doenças mentais.

E hesito em prescrever antidepressivos e ansiolíticos a quem tem o estômago vazio e a cabeça cheia de promessas de uma justiça que se há-de concretizar; e luto contra o demónio do desespero, mas sinto uma inquietação culposa diante destes rostos que me visitam diariamente.

Pedro Afonso
Médico psiquiatra

segunda-feira, novembro 29, 2010

É difícil não contar :D

Este foi um fim-de-semana cheio de emoções para as minhas filhas; as duas tiveram concertos. A Carolina tocou com a Orquestra Metropolitana o concerto em homenagem ao maestro António Vitorino de Almeida e a Bárbara tocou com a Orquestra Sinfónica da ESART no Cine-Teatro Avenida em Castelo Branco e no Coliseu do Porto.

Emocionante porquê?

Pois bem a mais velha, numa orquestra profissional, acabou por tocar 1ª Flauta, sentada ao lado do seu professor Nuno Inácio e a Bárbara foi convidada a integrar uma orquestra do ensino superior, tocando 1º Oboé, quando ainda frequenta o 7º grau no CRCB!
Aliás, relembro aqui que também a Carolina passou por esta experiência fantástica com a ESART (2007). E o mais engraçado é que interpretou uma das peças que voltou a tocar este fim-de-semana com a Metropolitana "Sinfonia para um homem bom" :D

Não imaginam como me sinto feliz! O trabalho árduo e o ter bons professores (Bruno Ferreira e Nuno Inácio) acaba por dar os seus frutos. É preciso é saber esperar...

quarta-feira, novembro 24, 2010

"Causa-lhe transtorno?"

Esta é a pergunta mais frequente entre os jornalistas quando questiona a população na rua. Obviamente que causa e ainda bem, pois é sinal que a greve está a ter o efeito pretendido. Era bom que todos se apercebessem do quanto o país está mal e respondessem todos ao chamamento, mostrando que estão desagradados. Mas parece que há muita gente satisfeita... [ou com medo...]
.
E eu estou, de facto, com medo do futuro. Ao ouvir alguns entrevistados nos programas da manhã (SIC Notícias e RTPN), apercebo-me que quase todos os que estão contra esta manifestação de indignação (falando apenas da população comum e não dos políticos) não viveu antes do 25 de Abril.
.
A nossa geração e a dos nossos pais não souberam transmitir aos filhos e netos a imagem de como se vivia na ditadura e isso assusta-me de sobremaneira. Alguns alunos queixaram-se, afirmando que também eles têm direito às aulas. Bem, tal como o país tem caminhado, eles que aguardem uns anitos e verão que direitos lhes assistirão :(

domingo, novembro 14, 2010

Curso rápido de Economia

Um viajante chega a uma cidade e entra num pequeno hotel. Na recepção, entrega duas notas de 100,00 euros e pede para ver um quarto.
.
Enquanto o viajante inspecciona os quartos, o gerente do hotel sai correndo com as duas notas de 100,00 e vai à mercearia ao lado pagar uma dívida antiga, exactamente de 200 euros.
.
Surpreendido pelo pagamento inesperado da dívida, o merceeiro aproveita para pagar a um fornecedor uma dívida também de 200 euros que tinha há muito.
.
O fornecedor, por sua vez, pega também nas duas notas e corre à farmácia para liquidar uma dívida que aí tinha de... 200,00.
.
O farmacêutico, com as duas notas na mão, corre disparado e vai a uma casa de alterne ali ao lado liquidar uma dívida com uma prostituta. Coincidentemente, a dívida era de 200 euros.
.
A prostituta agradecida, sai com o dinheiro em direcção ao hotel, lugar onde habitualmente levava os seus clientes e que ultimamente não havia pago pelas acomodações. Valor total da dívida: 200 euros. Ela avisa o gerente que está pagando a conta e coloca as notas em cima do balcão.
.
Nesse preciso momento, o viajante retorna do quarto, diz não ser o que esperava, pega nas duas notas de volta, agradece e sai do hotel. Ninguém ganhou ou gastou um cêntimo, porém agora toda a cidade vive sem dívidas, com o crédito restaurado e começa a ver o futuro com confiança!
.
(recebido por email)

domingo, novembro 07, 2010

Há pessoas especiais...

Encontrei este fantástico vídeo no facebook do compositor Sérgio Azevedo. Não resisto à tentação de o partilhar. Gostaria de o poder mostrar a todo o mundo para que, tal como eu, se sentissem tocados e descobrissem o poder do optimismo associado à Música. Quero ser como a Alice; quero ver a vida com um olhar cândido e feliz. Quero sentir-me assim, em paz...

terça-feira, outubro 19, 2010

Onde é que eu já vi isto?!


(encontrado num comentário, no blogue de Paulo Guinote)
Sei que é uma mensagem demasiado longa para quem, como eu, anda demasiado cansada. Mas não resisto, uma vez que estou de acordo com a quase totalidade desta missiva. Fizessem os políticos o que deveriam (zelar pelos interesses do país) e não estaríamos como estamos...
(carta recebida por email)
.
TENHAM VERGONHA
Carta aberta ao Sr. Mário Soares, Sr. António José Seguro e a todos os políticos de Portugal
Sr. Mário Soares,
Sou um cidadão que trabalha, paga impostos, para que o Sr. e todos os restantes políticos de Portugal andem na boa vida.Há dias, ouvi o Sr, doutamente, nas TV's, a avisar o povo português para que não se pusesse com greves, porque ainda ia ser pior. Depois ouvi o Sr. António José Seguro, revoltar-se contra os impostos e colocar-se ao lado do povo.Ouvi o Sr. perguntar onde estava a alternativa ao aumento de impostos, e aqui estou eu para lhe dar a alternativa.
Como o Sr. Mário Soares pediu que alguém lhe desse a alternativa à subida de impostos, aqui lhe deixo 10 medidas que me vieram à mente assim, de repente:
1 - Acabar com as pensões vitalícias e restantes mordomias de todos os ex-presidentes da República (os senhores foram PR's, receberam os seus salários pelo serviço prestado à Pátria, não têm de ter benesses por esse facto);
2 - Acabar com as pensões vitalícias e / ou pensões em vigor dos primeiros-ministros, ministros, deputados e outros quadros (os Srs deputados receberam o seu ordenado aquando da sua actividade como deputado, não têm nada que ter pensões vitalícias nem serem reformados ao fim de 12 anos; quando muito recebem uma percentagem na reforma, mas aos 65 anos de idade como os restantes portugueses - veja-se o caso do Sr. António Seguro que na casa dos 40 anos de idade já tem direito a reforma da Assembleia da República);
3 - Reduzir o nº de deputados para 100;
4 - Reduzir o nº de ministérios e secretarias de estado, institutos e outras entidades criadas artificialmente, algumas desnecessárias e muitas vezes até redundantes, apenas para dar emprego aos "boys";
5 - Acabar com as mordomias na Assembleia da República e no Governo, e ao invés de andarem em carros de luxo, andarem em viaturas mais baratas, ou de transportes públicos, como nos países ricos do Norte da Europa (no dia em que se anunciou o aumento dos impostos por falta de dinheiro, o Estado adquiriu uma viatura na ordem dos 140 mil € para os VIP's que nos visitarão);
6 - Acabar com os subsídios de reintegração social atribuídos aos vereadores, aos presidentes de Câmara, e outras entidades (multiplique-se o número de vereadores existentes pelo número de municípios e veja-se a enormidade e imoralidade que por aí grassa);
7 - Acabar com as reformas múltiplas, sendo que um cidadão só poderá ter uma única reforma (ao invés de duas e três, como muitos têm);
8 - Criar um tecto para as reformas, sendo que nenhuma poderá ser maior que a do PR;
9 - Acabar com o sigilo bancário;
10 - Criar um quadro da administração do Estado, de modo a que quando um governo mude, não mudem centenas de lugares na administração do Estado;
Com estas simples 10 medidas, a classe política que vai desgraçando o nosso amado Portugal, daria o exemplo e deixaria um sinal inequívoco de que afinal, vale a pena fazer sacrifícios, e que o dinheiro dos portugueses não é esbanjado em Fundações duvidosas, em TGV's, em aeroportos, em obras sumptuosas.Enquanto isso não acontecer, eu não acredito no Sr. Mário Soares, não acredito no Sr. António Seguro, e não acredito em nenhum político desde o Bloco de Esquerda ao CDS, nem lhes reconheço autoridade moral para dizerem ao povo o que deve fazer.
Em último caso, têm a palavra as Forças Armadas, que têm o ónus de defender o povo português de qualquer agressão externa e / ou interna, e que paradoxalmente têm estado em silêncio perante o afundamento de Portugal.
Zé do Povo
Portugal

domingo, outubro 17, 2010

Conhecem Ken Robinson?

Tive o prazer de ver hoje este vídeo no facebook do meu amigo Abel Arez. Não posso deixar de o aqui partilhar convosco. Realmente este Senhor tem uma visão fantástica do que é a Escola e do que deveria ser. E sempre com humor... ;)



Mais uma participação no programa "TED", em Fevereiro 2010:


Mas já em 2006 me tinha deixado fascinada:

sexta-feira, outubro 15, 2010

Grandes novidades!

Do Conselho de Ministros desta quinta-feira saiu um decreto-lei que põe fim à área de projecto nos 2.º e 3.º ciclos do básico e permite às escolas ter aulas de 45 ou 90 minutos.
O Governo chegou à conclusão de que a área de projecto é «ineficaz». E decidiu retirá-la «do elenco de áreas curriculares não disciplinares».

A decisão, como explica o comunicado do Conselho de Ministros, foi tomada pela constatação da sua falta de utilidade pela «experiência da sua aplicação» e depois de ouvir «as opiniões expressas pela comunidade educativa».

No entanto, o comunicado que anuncia este decreto-lei não explica quando poderá entrar em vigor esta medida nem de que forma serão reorganizados os horários já existentes este ano lectivo.

O mesmo decreto-lei dá às escolas a possibilidade de organizar os seus horários em aulas de 45 ou 90 minutos, «no âmbito da sua respectiva autonomia, expressa no seu projecto curricular de turma». Para que essa alteração seja efectiva, a escola terá, contudo de ouvir o conselho geral e o conselho pedagógico.

(encontrado no Sol)

quarta-feira, outubro 13, 2010

terça-feira, outubro 12, 2010

Quem dá aulas hoje em dia compreende perfeitamente!!



Obviamente (e felizmente!) não será assim em todas as turmas, mas cada vez mais é difícil iniciar as aulas; a entrada é sempre confusa como se prolongassem o intervalo mais uns minutos... :(

segunda-feira, outubro 11, 2010

Mário Crespo

De quem gosto muito de ler as crónicas...

Imaginem que todos os gestores públicos das 77 empresas do Estado decidiam voluntariamente baixar os seus vencimentos e prémios em dez por cento. Imaginem que decidiam fazer isso independentemente dos resultados. Se os resultados fossem bons as reduções contribuíam para a produtividade. Se fossem maus ajudavam em muito na recuperação. Imaginem que os gestores públicos optavam por carros dez por cento mais baratos e que reduziam as suas dotações de combustível em dez por cento.

Imaginem que as suas despesas de representação diminuíam dez por cento também. Que retiravam dez por cento ao que debitam regularmente nos cartões de crédito das empresas.

Imaginem ainda que os carros pagos pelo Estado para funções do Estado tinham ESTADO escrito na porta. Imaginem que só eram usados em funções do Estado.

Imaginem que dispensavam dez por cento dos assessores e consultores e passavam a utilizar a prata da casa para o serviço público.

Imaginem que gastavam dez por cento menos em pacotes de rescisão para quem trabalha e não se quer reformar.

Imaginem que os gestores públicos do passado, que são os pensionistas milionários do presente, se inspiravam nisto e aceitavam uma redução de dez por cento nas suas pensões. Em todas as suas pensões. Eles acumulam várias. Não era nada de muito dramático. Ainda ficavam, todos, muito acima dos mil contos por mês. Imaginem que o faziam, por ética ou por vergonha. Imaginem que o faziam por consciência.

Imaginem o efeito que isto teria no défice das contas públicas.

Imaginem os postos de trabalho que se mantinham e os que se criavam.

Imaginem os lugares a aumentar nas faculdades, nas escolas, nas creches e nos lares. Imaginem este dinheiro a ser usado em tribunais para reduzir dez por cento o tempo de espera por uma sentença. Ou no posto de saúde para esperarmos menos dez por cento do tempo por uma consulta ou por uma operação às cataratas. Imaginem remédios dez por cento mais baratos. Imaginem dentistas incluídos no serviço nacional de saúde. Imaginem a segurança que os municípios podiam comprar com esses dinheiros. Imaginem uma Polícia dez por cento mais bem paga, dez por cento mais bem equipada e mais motivada. Imaginem as pensões que se podiam actualizar.

Imaginem todo esse dinheiro bem gerido. Imaginem IRC, IRS e IVA a descerem dez por cento também e a economia a soltar-se à velocidade de mais dez por cento em fábricas, lojas, ateliers, teatros, cinemas, estúdios, cafés, restaurantes e jardins.

Imaginem que o inédito acto de gestão de Fernando Pinto, da TAP, de baixar dez por cento as remunerações do seu Conselho de Administração nesta altura de crise na TAP, no país e no Mundo é seguido pelas outras setenta e sete empresas públicas em Portugal. Imaginem que a histórica decisão de Fernando Pinto de reduzir em dez por cento os prémios de gestão, independentemente dos resultados serem bons ou maus, é seguida pelas outras empresas públicas.

Imaginem que é seguida por aquelas que distribuem prémios quando dão prejuízo.

Imaginem que país podíamos ser se o fizéssemos.

Imaginem que país seremos se não o fizermos.

terça-feira, outubro 05, 2010

5 Outubro: Dia Mundial do Professor


O secretário geral da Education International, Fred van Leeuwen, disse:
.
"Ser um professor significa pertencer à mais valiosa das profissões. Se as comunidades encaram dificuldades, os professores estão imediatamente presentes na linha de frente para ajudar a promover a recuperação."

sábado, outubro 02, 2010

Aulas da Orquestra Sinfónica de São José dos Campos

A OSJC tem feito umas digressões diferentes do habitual: desloca-se pelo interior do Brasil tocando nas mais diversas salas de espectáculo (se se podem chamar assim...), aproveitando para dar pequenas aulas de cultura musical.
O maestro apresenta os instrumentos da orquestra, os compositores e as obras interpretados. As salas vão-se enchendo, chegando mesmo a lotar o recinto em volta do edifício, tendo o público apenas a oportunidade de ouvir, sem ver. Fantástico exemplo de trabalho e partilha! Podem ver uma dessas sessões aqui, e descobrir a orquestra num dos vários exemplos encontrados no youtube. Deixo aqui um deles...


domingo, setembro 26, 2010

Duo de Acordeão e Violoncelo


Mais um concerto do meu colega e amigo Paulo Jorge Ferreira.
Ambos são professores na ESART, sendo o Paulo Jorge também docente no CRCB de Castelo Branco.

Caso possam, não percam este concerto que, tenho a certeza, será excelente! ;)

Dia Mundial dos Surdos

O Dia Mundial do Surdo é comemorado por membros da comunidade surda de todo o mundo (surdos e ouvintes) no último domingo do mês de Setembro de cada ano, com o objectivo de relembrar as lutas da comunidade ao longo das eras, como por exemplo, a luta em prol do reconhecimento da língua gestual nos diversos países do globo. (wikipédia)

Relembro um video que coloquei aqui há já algum tempo...

segunda-feira, setembro 20, 2010

Quem me dera chegar assim à sua idade!!

Continua tudo na mesma...

"É um fenómeno curioso: o país ergue-se indignado, moureja o dia inteiro indignado, come, bebe e diverte-se indignado, mas não passa disso. Falta-lhe o romantismo cívico da agressão. Somos, socialmente,uma colectividade pacífica de revoltados"

Miguel Torga

domingo, setembro 19, 2010

quarta-feira, setembro 08, 2010

Que bela descoberta!

Há muitos anos que uso esta obra da Cathy Berberian para exemplificar a potencialidade da voz humana, mas só hoje descobri um vídeo da mesma. Assim será bem mais interessante para mostrar aos meus alunos. Que bom!


Tim Burton: Frankenweenie





Conheci este pequeno filme quando comprei o DVD do "O estranho mundo de Jack". Este filme vinha como oferta. Adorei! :D

Pedido de ajuda

Quero comprar um microgravador digital para gravar algumas das actividades desenvolvidas nas aulas de Educação Musical, mas estou cheia de dúvidas. Qual a melhor escolha? Podem dar-me uma ajuda? :D

domingo, setembro 05, 2010

Ontem foi um dia bem cheio...

... com uma viagem apenas, ouvi a final do Prémio Jovens Músicos de Contrabaixo (14H00) e de Flauta Transversal (18H30) e, entre as duas finais, ainda tive tempo de conhecer a feira de artesanato urbano do Jardim da Estrela que, confesso, me arrebatou. Tantas ideias lindas!... Ah, e ainda conheci a Ana Oliveira do blogue Ilustrações, desenhos e outras coisas. Adoro a doçura dos seus trabalhos! Sem dúvida, estarei de regresso a esta feira (se não antes, pelo menos em Dezembro para as prendas de Natal), até porque ocorre todos os primeiros fins-de-semana de cada mês.

Quanto às finais dos Jovens Músicos, gostei de ouvir alguns dos finalistas. Aliás, não conhecia nenhum dos contrabaixistas e adorei ouvir o João Paulo Seara. Tendo em conta a sua juventude, com certeza ainda ouviremos falar imenso dele ;)

Relativamente aos resultados, confesso que me deixaram completamente surpreendida, quer num quer noutro instrumento. Gostaria de conhecer os critérios de avaliação usados. A sério que gostaria!...

Contrabaixo:
1º lugar: -
2º lugar: Nelson Fernandes e João Paulo Seara (ex-aequo)
3º lugar: João Pedro Fernandes

Flauta:
1º lugar: Marina Camponês
2º lugar: Adriana Ferreira
3º lugar: Mafalda Carvalho

sexta-feira, setembro 03, 2010

Citações

Citação do dia (03.09.2010)

O excesso de estudo provoca erro, confusão, melancolia, cólera e fastio
Pietro Aretino
.
E quanto tempo equivale a um "excesso de estudo"? Pergunto eu.

Viagens e Música

Amanhã, pelas 14H00, estarei no Salão Nobre do Teatro Nacional de S. Carlos para assistir à final do Prémio Jovens Músicos (Flauta Transversal). Estou deveras curiosa...

Uma forma interessante de ajudar


Já conheciam este projecto? É brasileiro e pretende contribuir para colmatar a falta de habitações da população carenciada. Haja criatividade e boa vontade!!
Não sei até que ponto resulta; será resistente? Mas se só temos a ponte para nos abrigar, esta é uma solução milagrosa...

segunda-feira, agosto 23, 2010

Desafio de Chás

Desafiada pelo Pianomann que, no seu blogue bem temperado me ofereceu o selo oficial, confesso o meu prazer em beber chá de canela e hortelã bem fresquinho, no Verão. Na estação mais fria, prefiro o chá de cidreira com mel. Sempre sem açúcar, claro!
A parte complicada será a seguinte: entregar 6 selos a outros quantos blogues. Uma vez que alguns dos meus preferidos já o receberam via pianomann, seleccionarei outros amigos virtuais :D

Tenho sérias dúvidas que os últimos dois blogues escolhidos aceitem este selo. No entanto, não posso deixar de aqui os destacar, pela sua qualidade/actualidade. Não deixem de os visitar, pois são fantásticos :D

sexta-feira, agosto 13, 2010

O que é a "Felicidade"?

Encontrei este filme fantástico no blogue da Eulália Tadeu: Ensinar e Aprender. É longo, algo repetitivo como se de um ostinato se tratasse e, no entanto, não me cansou. Fez-me bem parar um pouco e pensar sobre as coisas boas da vida e concluir que, por vezes, me distraio do essencial...
.
Só vos digo que a Felicidade entrou em minha casa e se esqueceu de ir embora :D

terça-feira, agosto 03, 2010

Educação congela verbas para o ensino da música

Notícia fulminante acabada de ler no Expresso on-line:

«... Conservatórios e academias foram apanhados de surpresa pelo despacho publicado hoje (...) o montante global atribuído a cada estabelecimento não poderá exceder o do ano passado. A diretiva foi conhecida hoje, num despacho publicado em Diário da República, em período de férias e numa altura em que foram já constituídas turmas, aceites novos alunos e contactados professores.

(...)"Sei que estamos num período de crise. Mas ao menos tinham decidido em abril e maio. Não agora, quando estão feitas as matrículas, as turmas, os horários", lamenta Filipa Taipina, diretora pedagógica do Conservatório de Música Silva Marques, em Alhandra. No caso da sua escola, estava prevista a abertura de quatro novas turmas de ensino de música em regime articulado. "Agora, estão todas em risco", diz a responsável, que já tinha apalavrado a contratação de mais 10 professores.

Também as escolas públicas de ensino regular terão agora trabalho acrescido. É que os alunos do regime articulado têm uma redução do horário a algumas disciplinas, de forma a encaixar cadeiras da área artística. E os que não forem aceites terão de ver o seu horário reformulado.»

Isabel Leiria (www.expresso.pt)
17:41 Terça feira,
3 de Agosto de 2010

Tal e qual...



Loooollllll.......


(Encontrado aqui)

segunda-feira, agosto 02, 2010

Cubase 5


Para os eventuais interessados, aqui fica a informação sobre o workshop Cubase 5 que se realizará nos próximos dias 11 e 12 de Setembro (12 horas), sendo o preço/pessoa de 50 euro.

Mais informações através do mail: info@sonicflames.com

(informação encontrada aqui)

quinta-feira, julho 29, 2010

quarta-feira, julho 28, 2010

MusiCaldas 2010

Concurso MusiCaldas 2010
23.07.2010
(As fotos estão colocadas de forma aleatória)







A professora de Oboé...... com o pai e com a filha ;)
Comunicação das jovens premiadas

As intérpretes premiadas

1º Lugar: Violoncelo

Mensão Honrosa: Flauta de Bisel

Mensão Honrosa: Piano

segunda-feira, julho 12, 2010

Transcrevo do jornal on-line da minha escola:



.
Já fui professora do Daniel, há uns anos. Era um aluno incansável: no final de cada aula, pedia-me trabalho suplementar; queria aprender a tocar Flauta de Bisel rapidamente (queria Flauta Transversal mas não podia ser...). E trazia sempre as peças estudadas.
.
É muito raro ter alunos assim como o Daniel...
.
Acabou por conseguir matricular-se no CRCB graças ao ensino articulado (gratuito) e tem estudado sempre com um instrumento emprestado pela escola de música, mas já evoluiu tanto que já não chega; precisa de um instrumento novo, melhor. E não tem posses para o adquirir.
.
Para além de contribuir com um depósito, espero estar a contribuir mais ainda com este post. Se quiserem ajudar este jovem estudante, façam-no. Ele merece!
  • conta na CGD com o 003500230000526290062

Já não é uma crónica nova...

... mas continua actualizadíssima!! :D

Neste momento, é óbvio para todos que a culpa do estado a que chegou o ensino é (sem querer apontar dedos) dos professores. Só pode ser deles, aliás. Os alunos estão lá a contragosto, por isso não contam. O ministério muda quase todos os anos, por isso conta ainda menos. Os únicos que se mantêm tempo suficiente no sistema são os professores. Pelo menos os que vão conseguindo escapar com vida. É evidente que a culpa é deles. E, ao contrário do que costuma acontecer nesta coluna, esta não é uma acusação gratuita. Há razões objectivas para que os culpados sejam os professores. Reparem: quando falamos de professores, estamos a falar de pessoas que escolheram uma profissão em que ganham mal, não sabem onde vão ser colocados no ano seguinte e todos os dias arriscam levar um banano de um aluno ou de qualquer um dos seus familiares.
.
O que é que esta gente pode ensinar às nossas crianças? Se eles possuíssem algum tipo de sabedoria, tê-la-iam usado em proveito próprio. É sensato entregar a educação dos nossos filhos a pessoas com esta capacidade de discernimento? Parece-me claro que não. A menos que não se trate de falta de juízo mas sim de amor ao sofrimento.
.
O que não posso dizer que me deixe mais tranquilo. Esta gente opta por passar a vida a andar de terra em terra, a fazer contas ao dinheiro e a ensinar o Teorema de Pitágoras a delinquentes que lhes querem bater. Sem nenhum desprimor para com as depravações sexuais - até porque sofro de quase todas -, não sei se o Ministério da Educação devia incentivar este contacto entre crianças e adultos masoquistas.
.
Ser professor, hoje, não é uma vocação; é uma perversão. Antigamente, havia as escolas C+S; hoje, caminhamos para o modelo de escola S/M. Havia os professores sádicos, que espancavam alunos; agora há os professores masoquistas, que são espancados por eles. Tomando sempre novas qualidades, este mundo.
.
Eu digo-vos que grupo de pessoas produzia excelentes professores: o povo cigano. Já estão habituados ao nomadismo e têm fama de se desenvencilhar bem das escaramuças. Queria ver quantos papás fanfarrões dos subúrbios iam pedir explicações a estes professores. Um cigano em cada escola, é a minha proposta. Já em relação a estes professores que têm sido agredidos, tenho menos esperança. Gente que ensina selvagens filhos de selvagens e, depois de ser agredida, não sabe guiar a polícia até à árvore em que os agressores vivem, claramente, não está preparada para o mundo.
.
Ricardo Araújo Pereira
in Opinião, Boca do Inferno, Revista Visão

terça-feira, julho 06, 2010

Ando distraída..

Só há pouco me apercebi do que aconteceu ao final da manhã. Estando na escola e procurando novos assuntos para colocar no Nov@Picota on-line, resolvi ir até à wikipédia. Procurei acontecimentos importantes ocorridos no dia 6 de Julho (hoje) ao longo da História. Seleccionei os que considerei mais pertinentes para o jornal e parti para outras tarefas.
.
Só agora, através do facebook, me apercebo da importante notícia que lá estava: morreu hoje a grande escritora portuguesa Matilde Rosa Araújo.
.
A pouco e pouco, vão falecendo os grandes nomes da cultura portuguesa... :(



Nada como entrar em férias descontraidamente...

Noutros anos, por esta altura, as escolas já sabem como será a organização do próximo ano lectivo. Em Maio ou início de Junho, recebem um documento da tutela sobre a organização do próximo ano escolar. Ontem, este ainda não chegara, assim como as escolas não sabiam como será organizado o calendário escolar e se haverá alterações a fazer no 3.º ciclo.

A acrescentar a tudo isto, houve atrasos na publicação do novo estatuto da carreira docente e do concurso dos professores contratados, enumeram os directores das escolas. Sem esquecer a reordenamento da rede escolar, os mega-agrupamentos, dizem.

(no Público)

sexta-feira, junho 11, 2010

Ai!...

CRIDO DEÁRIO!

29 de Junho de 2009
paçei o 5º anuh. A p*ta da stora de mat, k é a nossa dt, n m kria deixar paçar pk eu tnh nega a td menus a ginástica, pk jogo bem há bola, e o crl... mas a gaija f*deu-se puke a ministra da idukaxão mandou dizer ao ppl k penxam q mandam aí nas xkolas masé pa baixarem os kornos k tds os socios com menos de 12 anus teiem de paçar... axu bem.

29 de Junho de 2010
passei o 6º anuh. ainda bem q ainda n fiz 13 anus, q ódpx podia n passar, qesta cena de passar com buéda negas é só até aos 12...f*da-se, fiquei buéda f*dido na m*rda deste ano, e ó c*ralho, o pan*leiro do stor d educassão física deu-me a m*rda do 2... assim tive nega a tudo... ainda bem q a ministra da iduqaxão é porreira, ela é qé uma sócia sbem: a xqola n serve pa nada, é uma seca. tive q aprender que os K's se escrevem Q, qomo em "xqola" e não "xkola", e que "passar" não é qom Ç... a xqola é porreira só pa qurtir qas damas qd gente se balda...

29 de Junho de 2011
Passei o 7º ano. Exte anuh ia chumbando pq tive nega a qase td menos a área de projetuh, mas aqela cena tb é facil, n se fax nd... Exte anuh a dt disseme q eu passava pq tinha aprendido qas fraxex qomexam qom letra maiúscula e pq m abituei a exqrever qom Q em vez de K, tipuh agora ja xei xqrever "eu qomo qogumelos qom quentruhs" em vez de "eu komo kogumelos kom kuentruhs". É fixolas, pode xer qum dia venha a ser um gamela famôzo...

29 de Junho de 2013
Passei o 9º ano. Foi buéda fácil, pqu a prof paxou-me logo. Fui ao quadro xqurever uma sena em qu dezia tipuh "aquela janela", e eu exqurevi "aqela janela", pqu dixeram-me qu n se xkqureve "akela", é quom Q e não quom K. Mas a profs desatinou quomiguh e dixe qu eu tnh qu pôr o U à frente do Q... Pur ixu exte anuh aprendi qu o Q leva U à frente. No próximuh anuh é o 10º, vou pá sequndária...

29 de Junho de 2014
Aquabei o 10º ano. Não foi muituh difícil só tive que aprender-mos a não exqureverem quom aberviaturas purque nem todas as palavras xe puderam aberviar mas ixtu foi uma bequa para o quompliquado purque quom esta sena do QU em vex de K e das aberviaturas exqueceramme de quomo é que se faxião os verbuhs nos tempuhs e nas pexoas, ou lá o que é... Mas a prof disse tass bem que no prócimo anuh a gente vê ixu.

29 de Junho de 2015
Passou o 11º ano. Foi mais fácil que o 10º. Aprendi que as frases devem ser mais qurtax. E aprendi também que "ano" não esqureve "anuh". Axo que no prócimo ano vai ser mais difícil. Purque a xeguir é a faquldade.

29 de Junho de 2016
Acabou o 12º. Fiquei buéda confuso porque tive de aprender a diferenxa entre usar o QU e o C, tipo "esCrever" e não "esQUrever". Quando eu usava o K era buéda mais fácil... A prof de português é buéda religiosa e anda a ouvir vozes de deus, porque dixe-me que eu não merexia passar, mas "xão ordens lá de xima"...

29 de Junho de 2017
Já fiz o primeiro ano da faculdade. Estou em ingenharia cevil na universidade lusófona. Tive um stor buéda mal iducado que me disse que eu era um ignorante porque às vezes escrevia com X em vez de CH, S ou C. Mas o meu pai veio cá com uma moca de rio maior e chegou-lhe a rôpa ao pelo. E depois fomos fazer queixa do gajo e a ministra despediu-o porque o gajo, não sei quê, parece que quis vir estragar aqui um muro nosso. Mas não sei essas senas. O meu pai é que me explicou uma cena qualquer de "danos murais"... O que é bom é que a ministra da iducação continua a mandar aqui nestes sócios da faculdade para eles não levantarem a garimpa contra nós.

29 de Junho de 2019
Acabei a minha licenciatura porque a ministra da iducação disse que tinhamos que passar sempre mesmo que não tivessemos notas, para não ficarmos astigmatizados. Acho que é uma cena que dá nos olhos quando se estuda muito. Agora vou fazer um mestrado e disseram-me que, quando acabar, vou ficar mestre. Eu quero ser de Kung-Fu.

29 de Junho de 2021
Já sou mestre. Afinal não sou de Kung Fu, sou de engenharia cevil. Os meus profs disseram que eu não devia estar em mestrado porque ainda não estava preparado, mas eu disse que o meu pai tinha uma moca de rio maior e que era amigo da ministra e já tinha mandado um bacano da laia deles para a rua e eles calaramsse. Agora vou fazer um doutoramento, porque a ministra da iducação diz que se não deixarem um aluno fazer o doutoramento só por causa das notas, ele fica com a auto-estima em baixo e isso perjudica a aprendizajem.

29 de Junho de 2023
Sou doutor. O meu orientador da tese ficou muito satisfeito porque eu já não dou erros ortográficos: ao longo destes dois anos, aprendi a escrever "engenharia civil" em vez de "ingenharia cevil" e também porque aprendi que a ministra é da "educação" e não da "iducação", mas lê-se assim. Entretantos casei. A minha dama chama-se Sónia e os pais dela ficaram muito felizes por ela ir casar com um doutor em engenharia civil. Ela não sabe ler nem escrever: só fez até ao 2º ano da licenciatura e depois foi trabalhar para o Minipreço. Já tá grávida.

29 de Outubro de 2023
Nasceu o meu filho! Chamei-lhe Júnior porque ele é mais novo que eu.

29 de Agosto de 2029
O Júnior vai fazer 6 anos daqui a 2 meses. Devia entrar para a escola este ano, mas estive a pensar muito bem e não o vou pôr na escola. Ele não precisa daquilo para nada, aprende em casa. Eu ensino-lhe a ler, que sou doutor, e a mãe ensina-lhe a fazer contas, que é caixa no Minipreço. A escola não vale nada. Acho que o sistema de ensino hoje em dia é uma m*rda. No meu tempo é que era bom.
(recebido por email)

sábado, maio 29, 2010

Esta semana não aconteceu nada de interessante por cá...


Sendo fã incondicional do jornal regional Reconquista, pela qualidade e variedade da informação que publica nas suas edições em papel, entristece-me receber a informação semanal do Reconquistv e quase só encontrar referências a futebol. Quero lá saber disso!! Se pelo menos estas notícias viessem no meio de outras mais importantes... :(
.
Relembro que estamos a meio de do 16º Festival "Primavera Musical" e tantos e tão bons espectáculos temos tido o prazer de assistir. Muitos deles com pouquíssimo público. Não será também essa a função de um jornal regional? Se o público não sabe da existência, não vai. Se o público sabe que vai haver um concerto mas não tem informação sobre quem são os intérpretes e a sua qualidade, poderá não se sentir tentado a ir.
.
Mais ainda, o CRCB tem apresentado inúmeros concertos, audições, associou-se às comemorações do centenário do Museu Tavares Proença Júnior, é o Promotor do "Primavera Muscal" e o Reconquistv ainda não divulgou nenhum destes acontecimentos (pelo menos que seja do meu conhecimento!).
.
Obviamente, faço questão de contactar o Reconquista sobre este assunto. É através de públicos atentos e participativos que os media poderão crescer e desenvolver-se.

quarta-feira, maio 05, 2010

Duas versões bem distintas de uma obra de Henry Purcell

"I take no pleasure" de Henry Purcell

Versão I
Versão II

:D

Mas será possível?!

Toda a oposição está contra: a avaliação de professores (pela forma incorrecta como foi realizada no ano lectivo transacto) não deve ser tida em conta neste concurso de professores que agora decorre. Mas não... a Ministra da Educação não está de acordo. Afinal não se pode deitar fora todo o trabalho desenvolvido nesta área (segundo afirmou). Há quem concorde com o ditado popular que (claro que referindo-se a comida) "antes nos faça mal do que se estrague" :(
Que raio de justificação!! Pois eu sou de opinião contrária! Imaginem um arquitecto que projecta uma casa. À medida que vai sendo construída, logo se apercebe das graves falhas cometidas: por exemplo a despensa longe da cozinha, a lareira no WC, a porta da entrada para um dos quartos, etc... O que fazer? Começar de novo ou ir remediando os problemas? Pode parecer que custará mais recomeçar, mas se se prosseguir a casa nunca ficará bem, a tentativa de resolução de alguns problemas acarretarão outros e os custos de produção serão enormes.
Haja paciência...

quinta-feira, abril 15, 2010

Vaidades...

Desde o ano lectivo passado, trabalho com coros infantis/juvenis (Vox On e Voximix), no CRCB. Desde que ingressei nesta escola enquanto aluna (há já uns "anitos"), nunca mais me consegui afastar dela. As minhas filhas seguem também os estudos musicais e o marido voltou aos "bancos de escola". Deixou o Violoncelo e mudou-se para o Oboé ;) Calculam, portanto, 0 prazer imenso que é para mim poder voltar a estar do lado de dentro desta escola, agora enquanto docente.

O trabalho com jovens na disciplina de Coro entusiasma-me imenso e gostando como gosto de cantar e sabendo a importância de uma correcta utilização da voz, tenho procurado no repertório de compositores portugueses as obras necessárias para desenvolver a minha actividade.

Foi por acaso que descobri o compositor Sérgio Azevedo. "Tropecei" numa obra sua de Natal enquanto procurava na Ava Editores e gostei. Como tenho o hábito de divulgar o meu percurso aqui no blogue, este acontecimento acabou por chegar ao próprio compositor.

É muito interessante este lado positivo de trabalhar obras de autores vivos; podemos saber logo se gostaram ou não, se conseguimos captar a essência das suas obras ou não. É um risco. Então, é para mim! :D

Após mais um concerto, desta vez com obras nunca antes interpretadas publicamente, recebi um novo contacto do compositor e sinto-me muito feliz. O Sérgio Azevedo gostou. Gostou da forma como o Coro Vox On abordou as obras "O dia da Carolina" e "Bichos de arrepiar". Bem, não fizemos todos os andamentos, pois seria impossível consegui-lo num só período escolar, com alunos de 1º e 2º graus do ensino articulado.

Deixo aqui excertos da sua missiva. Vejam porque me sinto tão bem...

[Eu avisei no título deste post que falaria de vaidades... ;)]

"Devo dizer-lhe que estão de parabéns, incluindo o pianista, que não tem um trabalho nada fácil. As canções, nomeadamente os “Bichos de Arrepiar”, são bastante ingratas por vezes. Os “Bichos de Arrepiar” foram o primeiro ciclo que escrevi quase 15 anos depois das “5 Cantigas de Bichos”, e são bastante mais difíceis e abstractas em geral do que os ciclos seguintes (aliás, o “Insectário” é do mesmo tipo ainda). Nada que se compare com a singeleza de muitos dos ciclos que, já com mais experiência, escrevi depois destes, pelo que são um desafio suplementar para qualquer coro infantil."

Ainda aqui não referi que o pianista foi o director do CRCB, o professor João Paulo Cunha, com quem gosto imenso de trabalhar. Para além de excelente pianista, são já muitos anos como pianista acompanhador...

"Espero um dia ter o prazer de assistir ao vivo a este coro magnífico, e quem sabe, a um futuro CD com estas canções!"

E, por fim, deixou uma mensagem que considero fantástica e me deixa com mais ânimo para persistir nesta árdua tarefa:

"Abraços, e mais uma vez os meus maiores parabéns a si, ao pianista, e ao coro Vox On. Ao sair do repertório mais convencional para crianças, está a prepará-los para abrirem os ouvidos e as mentes à música moderna e à música portuguesa (e não falo só das minhas canções, claro, muitas mais existem de óptima qualidade de outros colegas meus), o que é decerto uma mais valia para o coro, e um privilégio que trará benefícios, dos quais só se darão conta certamente só daqui a uns anos, mas dar-se-ão, acredite! Quando tiverem a consciência mais desenvolvida, ao olharem para trás dar-se-ão conta que beneficiaram de uma educação musical de alta qualidade, fora do rame-rame da convencionalidade e da repetição de repertório que ainda hoje persiste no nosso ensino musical. Bem haja!"

domingo, abril 11, 2010

sábado, abril 10, 2010

Que bela ideia!

Em Joinville, uma cidade do sul do Brasil, a música ouve-se logo pela manhã. Com o Projecto Concertos Matinais, e durante alguns domingos, vários serão os intérpretes que actuarão pelas 10H30. Com entrada livre, aquele povo brasileiro começa bem o dia! :D
(Notícia encontrada aqui)