segunda-feira, março 31, 2008

Confesso que não estou habituada...

... a ouvir (e gostar) de Guitarra. Enfim, dificilmente aprecio concertos para este instrumento. Pode ser que mude de opinião com o concerto de JESÚS CASTRO BALBI, no dia 30 de Maio. Veremos...
Entretanto, gostei de ouvir o Capricho nº24 de Paganini tocado neste instrumento. É que já o tenho ouvido cá por casa, tocado em Flauta Transversal ;)



E, já agora, aproveito para fazer inveja a alguns guitarristas com esta criança (lol)

Um cartaz altamente convidativo!

Mais uma vez, estás de parabéns, stalker!

domingo, março 30, 2008

Criatividade, pois então!

Hoje um colega meu enviou-me um vídeo bem criativo. Pesquisei um pouco e descobri que foi o vídeo vencedor do ano passado, de um Festival que acontece anualmente em Lausanne, o LES URBAINES, FESTIVAL DES CRÉATIONS ÉMERGENTES. Há gente com uma criatividade imensa!! Fez-me sentir saudades do jogo ;) (Se bem que o som seja um pouco irritante!...)

Este ano há Flauta Transversal (nível médio) no Prémio Jovens Músicos!

Este ano, na 22ª edição do Prémio Jovens Músicos/Antena 2, existe Flauta Transversal a nível médio, na categoria de solista. Uma excelente notícia para a minha filha mais velha :)
O Regulamento e as Inscrições só serão divulgados no início do mês de Abril, mas sabe-se já as datas das eliminatórias e final.

Categoria A – Solistas
Nível Médio: Flauta; Contrabaixo
Nível Superior: Fagote; Trompete; Trombone; Violino

Categoria B – Música de Câmara (até sexteto)
Nível Médio
Nível Superior

Categoria C – Piano
Nível Superior

Junho de 2008: avaliação das provas submetidas por vídeo (Pré-Eliminatória)

21 a 27 de Julho 2008: Eliminatórias (Porto)

02 a 07 de Setembro 2008: Finais (Lisboa)

25 de Setembro de 2008: Concerto de Laureados (Porto, Casa da Música)
.
informação retirada do site dos MúsicosNet

Para comemorar o aniversário de Tracy Chapman

E em Portugal, como é?

Mãe teve de pagar por agressão do filho.

Opinião: A escola pública dos nossos dias

Mário Crespo: um jornalista fora do comum nos nossos dias!

sábado, março 29, 2008

Homenagem à primeira geração da vanguarda musical portuguesa

Mal chego à net e descubro uma óptima notícia: a Orquestrutópica presta tributo aos precursores da vanguarda musical portuguesa. Mais um excelente grupo musical que me foi dado a conhecer pelo músico e amigo Carlos Semedo :)

Citações...

A citação de hoje, aqui no Fantasia "Quanto mais se é feliz menos se presta atenção à felicidade" de Alberto Moravia, faz-me recordar uma outra frase muito antiga e igualmente verdadeira: "O amor é como o perfume: quem o tem já não o sente; sente-o quem se aproxima!"

Já tinha saudades de aqui vir :)

Finalmente em casa e sentada em frente ao computador! :) Que saudades...

Apesar de ter estado dois dias em Oliveira de Azeméis, mal deu para conhecer a localidade. Estivemos quase sempre dentro da Academia de Música, ora em ensaios ora assistindo às eliminatórias. A minha filha acabou por não passar à final :( Foi a 1ª vez que participou num concurso e os nervos foram muito traiçoeiros :)

E eram imensos participantes! Só do seu escalão (13-15 anos) eram 13!!! (e só 6 passavam à final) Mas é incrível! Nem sequer supunha que houvesse tantos jovens a estudar oboé! Por isso, foi excelente esta experiência. Conhecemos outros músicos, reencontrámos alguns que já não víamos há algum tempo, almoçámos juntos, conversámos e deu para sentir a adrenalina ao rubro. Muito, muito enriquecedor! Por falar nisto, lembro-me que nos cruzámos com a Cláudia Macedo. Também participou, mas acabei por não saber em que lugar ficou...

No escalão da Bárbara ganhou o jovem oboísta Christopher Koppitz, aluno do professor Luís Vieira. O mundo é muito pequeno, pois também já foi professor da Bárbara (há dois anos). Aliás, foi também professor do actual professor da Bárbara, o Bruno Ferreira. Parece tudo uma grande família ;)

Claro que também estivemos com outro aluno do prof. Luís Vieira, o João Barroso da EPABI. Não sei se já ouviram falar, mas aconselho-vos a conhecê-lo: é um músico espantoso! Prontinho a entrar no Ensino Superior, faz inveja a muitos licenciados. E olhem que não brinco!
Resumindo: a minha filha veio cheia de vontade de trabalhar para, da próxima vez, se mostrar no seu melhor! Nada como um pequeno empurrão para espevitar :)
.
Entretanto, chegámos e nem deu para descansar um pouquito! É que está a decorrer o Estágio de Orquestra do Conservatório que só termina amanhã de manhã... Enfim, ainda tenho a tarde de domingo para preparar aulas. É que o 3º período já aí está...

terça-feira, março 25, 2008

Era bom que demorasse a estar por aqui :D

Nos próximos dias estarei pelo norte do país: a minha filha mais nova inicia-se num concurso de Sopro, em Oliveira de Azeméis, I Concurso Nacional de Instrumentos de Sopro «Terras de La Salette».
Amanhã terá ensaios com o pianista-acompanhador e quinta-feira apresentar-se-á na 1ª eliminatória. Haverá ainda uma 2ª eliminatória para seleccionar os finalistas, pois só passarão à final 6 candidatos de cada categoria. O Júri de Madeiras será presidido pela Prof.ª Ana Maria Ribeiro (Flauta Transversal).
Uma vez que este concurso encerra no dia 30 de Março com um concerto de laureados, às 15h00, no Cine-Teatro Caracas, seria muito engraçado eu só regressar nesse dia ;)
Estou a brincar, como é lógico! O que conta é a participação e o contacto com outros jovens oboístas, uma vez que aqui só há 4 alunos de oboé...

Pais Maus

Este texto já me é familiar. Já o li diversas vezes mas, é sempre bom revê-lo. Hoje encontrei-o aqui.

Read this doc on Scribd: Pais mausbeto

Hoje de manhã ouvi uns excertos do Fórum TSF

Falava-se da violência nas escolas. Não ouvi, mas apercebi-me pelo decorrer da discussão, que o secretário de estado Valter Lemos tentou ludibriar a população afirmando que o problema é exterior à escola e esta já tem mecanismos para tratar do assunto e a Confap, através do senhor Albino, considerou as declarações do Procurador-Geral exageradas, até porque existem grandes diferenças entre violência e indisciplina.
Enfim, a criança (lol) do Porto, apesar de ter procedido mal, é fruto da sociedade em que vivemos e como até já pediu desculpas, deverá estar totalmente perdoada. Afinal, não foi violenta, apenas indisciplinada (?!?)
Só sei que ouvi um professor confessar que há uns dias, vendo um aluno fazer um charro ali mesmo na sua aula, o obrigou a sair da sala. Saiu, mas antes chamou-lhe todos os nomes e mandou-o para sítios para onde o professor não foi e prometeu vingança. O professor apresentou a queixa formal, os pais foram chamados à escola por duas vezes (não vieram nem uma nem outra vez), o seu carro foi vandalizado (dois pneus furados e um retrovisor partido) e, quando agora passa pelo aluno, vê-o rir-se e mofar com ele dizendo-lhe na cara: "eu não disse?".
Ahhhh! Claro, o novo estatuto do aluno é a solução perfeita para todos os nossos problemas de violência na Escola. Como diz o outro : "Ai, Jesus!"

Isto só visto...

Crime e castigo (através dos tempos)


(recebido por e-mail)

Publicidade impecável!

segunda-feira, março 24, 2008

Perguntas à Língua Portuguesa


Recebi por e-mail esta delícia escrita por Mia Couto, o encantador de palavras. Partilho-o...

Venho brincar aqui no Português, a língua. Não aquela que outros embandeiram. Mas a língua nossa, essa que dá gosto a gente namorar e que nos faz a nós, moçambicanos, ficarmos mais Moçambique. Que outros pretendam cavalgar o assunto para fins de cadeira e poleiro pouco me acarreta.

A língua que eu quero é essa que perde função e se torna carícia. O que me apronta é o simples gosto da palavra, o mesmo que a asa sente aquando o voo. Meu desejo é desalisar a linguagem, colocando nela as quantas dimensões da Vida. E quantas são? Se a Vida tem é idimensões?

Assim, embarco nesse gozo de ver como escrita e o mundo mutuamente se desobedecem. Meu anjo-da-guarda, felizmente, nunca me guardou.

Uns nos acalentam: que nós estamos a sustentar maiores territórios da lusofonia. Nós estamos simplesmente ocupados a sermos. Outros nos acusam: nós estamos a desgastar a língua. Nos falta domínio, carecemos de técnica. Ora qual é a nossa elegância? Nenhuma, excepto a de irmos ajeitando o pé a um novo chão. Ou estaremos convidando o chão ao molde do pé? Questões que dariam para muita conferência, papelosas comunicações. Mas nós, aqui na mais meridional esquina do Sul, estamos exercendo é a ciência de sobreviver. Nós estamos deitando molho sobre pouca farinha a ver se o milagre dos pães se repete na periferia do mundo, neste sulbúrbio.

No enquanto, defendemos o direito de não saber, o gosto de saborear ignorâncias. Entretanto, vamos criando uma língua apta para o futuro, veloz como a palmeira, que dança todas as brisas sem deslocar seu chão. Língua artesanal, plástica, fugidia a gramáticas. Esta obra de reinvenção não é operação exclusiva dos escritores e linguistas. Recriamos a língua na medida em que somos capazes de produzir um pensamento novo, um pensamento nosso. O idioma, afinal, o que é senão o ovo das galinhas de ouro? Estamos, sim, amando o indomesticável, aderindo ao invisível, procurando os outros tempos deste tempo. Precisamos, sim, de senso incomum. Pois, das leis da língua, alguém sabe as certezas delas?

Ponho as minhas irreticências. Veja-se, num sumário exemplo, perguntas que se podem colocar à língua:
· Se pode dizer de um careca que tenha couro cabeludo?
· No caso de alguém dormir com homem de raça branca é então que se aplica a expressão: passar a noite em branco?
· A diferença entre um ás no volante ou um asno volante é apenas de ordem fonética?
· O mato desconhecido é que é o anonimato?
· O pequeno viaduto é um abreviaduto?
· Como é que o mecânico faz amor? Mecanicamente.
· Quem vive numa encruzilhada é um encruzilhéu?
· Se diz do brado de bicho que não dispõe de vértebras: o invertebrado?
· Tristeza do boi vem de ele não se lembrar que bicho foi na última reencarnação. Pois se ele, em anterior vida, beneficiou de chifre o que está ocorrendo não é uma reencornação?
· O elefante que nunca viu mar, sempre vivendo no rio: devia ter marfim ou riofim?
· Onde se esgotou a água se deve dizer: "aquabou"?
· Não tendo sucedido em Maio mas em Março o que ele teve foi um desmaio ou um desmarço?
· Quando a paisagem é de admirar constrói-se um admiradouro?
· Mulher desdentada pode usar fio dental?
· A cascavel a quem saiu a casca fica só uma vel?
· As reservas de dinheiro são sempre finas. Será daí que vem o nome: "finanças"?
· Um tufão pequeno: um tufinho?
· O cavalo duplamente linchado é aquele que relincha?
· Em águas doces alguém se pode salpicar?
· Adulto pratica adultério. E um menor: será que pratica minoritério?
· Um viciado no jogo de bilhar pode contrair bilharziose?
· Um gordo, tipo barril, é um barrilgudo?
· Borboleta que insiste em ser ninfa: é ela a tal ninfomaníaca?

Brincadeiras, brincriações. E é coisa que não se termina. Lembro a camponesa da Zambézia. Eu falo português corta-mato, dizia. Sim, isso que ela fazia é, afinal, trabalho de todos nós. Colocámos essoutro português – o nosso português – na travessia dos matos, fizemos com que ele se descalçasse pelos atalhos da savana. Nesse caminho lhe fomos somando colorações. Devolvemos cores que dela haviam sido desbotadas – o racionalismo trabalha que nem lixívia. Urge ainda adicionar-lhe músicas e enfeites, somar-lhe o volume da superstição e a graça da dança. É urgente recuperar brilhos antigos. Devolver a estrela ao planeta dormente.

Esquema da avaliação dos professores

Segundo me disseram, a avaliação dos professores até vai ser muito fácil! Basta ver o seguinte esquema simplificado :)Pena que não o consiga colocar em movimento...

domingo, março 23, 2008

O que em média um professor do 2º ou 3º ciclos faz durante um ano lectivo:

Recebi esta análise por e-mail, mas podia muito bem ser o meu caso. Aliás, a minha situação será ainda mais paradigmática uma vez que, sendo a minha situação idêntica à descrita, ainda tenho mais duas turmas. Nunca tinha pensado deste ponto de vista... :(
E não estão aqui contabilizadas as aulas de substituição, nem o tempo e material que utilizamos para programar actividades com os alunos (visitas de estudo, concertos...)


"Com base no meu "estudo" pessoal_Lurdes Paraíso
Lecciono 6 turmas em Educação Visual, no total de 117 alunos
Lecciono 1 turma em Formação Cívica, de 19 alunos
Lecciono 1 turma em Área Projecto, de 23 alunos
Lecciono Aulas de Complemento Curricular no 1.º ciclo, no Clube de Artes, do 1.º ao 4.º ano, no total de 21 alunos
Lecciono o Clube de Jornalismo, no total de 13 alunos
Logo trabalho em contextos específicos com 193 alunos

A
Documentação/papeis criados, preenchidos e tratados:
1- Início do ano: Planificações (1 pág. por turma/disciplina/área = total de 10 págs.); Critérios de Avaliação/correcção (1 pág. por turma/disciplina/área = total de 10 págs.); Descriminação de competências a atingir (1 pág. por turma/disciplina/área = total de 10 págs.); articulações interdisciplinares (1 pág. por turma = total de 6 págs.); (...)
.

são fotocopiadas (1 exemplar para o dossier de Directores de Turma, no Plano Curricular de Turma, 1 ex. para o Conselho Executivo, anexo à acta, 1 ex. para os nossos registos pessoais, 1 ex. para o dossier de Departamento ...)
Logo, num total de 36 páginas (120 fotocópias)
Se temos alunos com "NEE", serão mais 4 páginas de documentação, fotocopiadas em triplicado, logo 12 págs.)
Ficam de fora, testes diagnósticos (117 fotocópias e 6 relatórios = 6 págs.)

2- a meio de cada período (Avaliações Intercalares): registo de avaliações intercalares (1 pág. por turma/disciplina = total de 8 págs.) (...)
Logo 3 períodos, num ano lectivo, no total de 24 págs.)

3- Final de período: fichas de avaliação (1 pág. por aluno = total de 193 págs. Fotocopiadas em duplicado); ficha de avaliação de Formação Cívica, Área Projecto, Clube de Jornalismo, Educação para a saúde, Clube de Artes (1.º ciclo) (1 pág. por disciplina/área = total de 5 págs.)
Logo, num total de 198 págs. (394 fotocópias)
Logo, tendo 3 períodos lectivos, dá um total de 594 págs. (1182 fotocópias)

4- Sou Directora de Turma: início do ano: Plano Curricular de Turma (25 págs., fotocopias: 1 ex. para dossier de Direcção de Turma, 1 ex. para o Conselho Executivo); Planos de Recuperação (este ano tive 6 alunos com) (cada plano 4 págs., logo 24 págs., fotocopiadas duplicado); registo de faltas (10 disciplinas, registadas em fichas e depois no sistema informático); preenchimento das fichas de avaliação (total de 19 páginas); (…)
Logo, num total de 78 págs. (98 fotocópias)

5- No último período, ainda relatórios de avaliação: para Formação Cívica (1 pág.); para Área Projecto (1 pág.); para Clube de jornalismo (1 pág.); como Directora de turma: para avaliação da turma (2 págs.); para Planos de Acompanhamento (1 pág.); para Retenção (1 pág. por aluno, depende das retenções); para Retenção Repetida (3 pág. por aluno, depende das retenções repetidas); para Planos de Recuperação (1 pág. por aluno, vou fazer 6, porque tenho 6 alunos em Planos = 6 págs.); para Director de Turma, sobre o meu trabalho desenvolvido (média 3 págs.); para o Clube (1 pág.); para o 1.º Ciclo (1 pág.); (…)
Logo, num total no mínimo de 22 págs. (44 fotocopias)

Como compreenderá, deve estar a escapar-me alguma coisa, ou haver aqui alguma margem de erro,

Em resumo (ao longo dum ano lectivo):
a) Trabalho com…_193 alunos
b) Posso criar, analisar, preencher, ("passam-me pelas mãos") … _758 páginas (papel)
c) Estão envolvidos aproximadamente… _1 456 fotocópias/PB
d) Faço em média… _17 367 registos (mão livre/informatizados) em documentos oficiais
(explico a seguir) Nas fichas de avaliação dos alunos (1 por aluno = 193 alunos) são registados dados (cruzes, abreviaturas de menções qualitativas, etc.):
Educação Visual_7 dados/aluno x 117 alunos x 6 turmas x 3 períodos = 14742 registos;
Formação Cívica_7 dados/aluno x 19 alunos x 3 períodos = 399 registos;
Área Projecto _5 dados/aluno x 23 alunos x 3 períodos = 345 registos;
Como Directora de Turma (preencher dados como: nome, números, faltas, cruzes de avaliação global, cruzes de recomendações ao encarregado de educação) = aproximadamente: 33 dados/aluno x 19 alunos x 3 períodos = 1881 registos
e) Somando os registos oficiais com os pessoais (alínea a + e), dá…_30 003 registos totais
(explico a seguir) Se considerar os dados que manipulo antes de os introduzir nos documentos oficiais, então será só na disciplina de Educação Visual, o seguinte:
3 Trabalhos (média) por período x 12 registos (12 critérios de avaliação/correcção em Excel) x 3 períodos x 117 alunos (em Educação Visual) = 12636 registos pessoais

B
Reuniões ao longo do ano lectivo: 91 reuniões


a) Conselhos de Turma:
1 Setembro + 1 início ano lectivo (após as aulas começarem) + 1 fins de Setembro
+ 1 Intercalar do 1.º período + 1 final do 1.º período (avaliação) + 1 intercalar do 2.º período + 1 final do 2.º período (avaliação) + 1 intercalar do 3.º período + 1 final do 3.º período (avaliação) x 6 turmas = total de 54 reuniões

b) Encarregados de Educação, porque sou também Directora de Turma:
1 Início aulas + fim 1.º período + fim 2.º período + fim do 3.º período x 1 turma = total de 4 reuniões
(fora as reuniões que vou tendo com Encarregados de Educação nas horas de atendimento e a título individual)

c) Outras reuniões:
Reunião Geral (2 reuniões/ano) + Conselho de Directores de Turma (10 reuniões/ano) + Áreas Curriculares não Disciplinares (3 reuniões/ano) + Clubes e Projectos (3 reuniões/ano) + Departamento (11 reuniões/ano) + reuniões diversas, tipo preparar actividades extra-curriculares (média 4 reuniões/ano) = total de 33 reuniões

C
Outros indicadores, que "não têm papel", nem convocatórias:
- Ensino Educação Visual, sou "psicóloga", "mãe/pai", procuro resolver problemas de indisciplina, de zangas, de "guerras e guerrinhas", ouço desabafos, confidências, avalio e envio relatórios para Segurança Social, Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, quando é necessário; _nota: trabalho com adolescentes
- Atendo Pais e Encarregados de Educação, articulo com eles, mas não recebo outros Pais ou Encarregados de Educação de que tanto preciso, porque não querem, ou, não podem vir à escola; - Participo na organização, colaboração de actividades extra-curriculares, tipo: Festa de Natal, Carnaval, Páscoa, "Feira de Maio", Encerramento Ano Lectivo, (…);
- Faço a paginação do jornal da escola (28 págs. /jornal x 3 períodos = 84 págs.)
- (Fazendo uma média de dois trabalhos por período na minha disciplina), observo e acompanho: 117 alunos x 2 trabalhos/média/período x 3 períodos =702 trabalhos práticos.
- (…)"

sábado, março 22, 2008

Uma descoberta interessante

Há umas semanas atrás, fomos dar um passeio até ao Alentejo. Fim-de-semana solarengo e deixadas todas as tarefas da escola a "marinar", lá fomos nós descobrir (ou rever) algumas das preciosidades do nosso país. À chegada a Estremoz, deparámo-nos com uma feira de antiguidades. Vejam só o que por lá descobrimos...

Já rolam as notícias sobre o Festival Primavera Musical 2008

Este ano o Festival Primavera Musical promete:

  • pianistas - Miguel Borges Coelho, Marta Zabaleta, Elisso Virsaladze;
  • um grupo vocal - Mediaevox Ensemble;
  • acordeões - Guy Giuliano e João Frade;
  • guitarra - Jesús Castro Balbi;
  • quartetos de cordas - Takács Quartet, Quarteto Lacerda e Carlos Alves (o clarinetista de quem falei há uns dias);
  • ensembles variados - o Trio vencedor do Folefest, Ensemble de Trombones da ESART (em itinerância pelas freguesias) e Maria João em quarteto (quem não conhece a Maria João do Jazz?);
  • uma orquestra - a Sinfónica da ESART;
  • um ciclo de cinema e uma extensão do Indie Lisboa;
  • degustação de delícias alentejanas, em alguns dos concertos.

Ainda um ensaio aberto e um Workshop de construção de instrumentos.

E tudo isto em Castelo Branco!

Que mais poderíamos desejar? Força Stalker com a tua Apsara!

Filhos crescidos

Nestes últimos dias tenho-me sentido como os pais da Mafaldinha nesta tira: é que a minha filha mais velha está a inscrever-se no ensino superior. Ui! Ela está crescida e eu também (gulp)

Ainda os Violinhos em Castelo Branco

Apesar de já ter passado um tempinho, deixo-vos algumas fotos da passagem dos Violinhos pela Sé de Castelo Branco. Não tive oportunidade de os ouvir, mas a minha família esteve presente e tirou algumas fotos para me mostrar. Fiquei com pena, pois parece que foi um concerto bastante bom!... Enfim, haverá mais oportunidades... Talvez não seja é tão perto de casa :)

sexta-feira, março 21, 2008

21 de Março - um dia especial!

Segundo me apercebi aqui, o dia 21 de Março é comemorado em várias partes do mundo pelos mais diversos motivos: no Brasil é o Dia Nacional da Terra, na Namíbia comemora-se o Dia da Independência, segundo a OMS hoje é o Dia Mundial do Sono e segundo a UNICEF, o Dia Mundial da Infância; para a ONU hoje é o Dia Internacional Contra a Discriminação Racial e o Dia Mundial da Floresta (Dia Mundial da Árvore); para a UNESCO hoje é também o Dia Mundial da Poesia, Dia Universal do Teatro e o Dia Internacional da Síndrome de Down.
Qualquer uma das efemérides poderia ser destacada. Afinal, todas elas são de elevada importância. Mas, e uma vez que adquiri há uns dias o livro de poesia da Teresa Martinho Marques "Das Palavras", aqui vos deixo uma doçura...
O bibe
Tiro do bolso um tostão
um papel de rebuçado
uma flor velhinha e seca
um segredo amarrotado
um berlinde e um pauzinho
um fio azul, um pião.
Nunca o bolso está vazio
quando nele meto a mão.
Quando tiver de crescer
e o meu bibe se rasgar
onde vou buscar surpresas
onde vou buscar um sonho
quando deles precisar?

Afinal, o youtube aceita o upload de filmes produzidos no moviemaker

Como ainda sou uma novata relativamente a experiências com vídeo e estou a produzir um filme com a minha direcção de turma acerca da biblioteca escolar, pedi ajuda a um colega da escola. A manhã de quinta-feira foi extremamente útil! No entanto, disse-me que o programa que estou a utilizar (moviemaker) não é aceite no youtube. Hoje fiz esta experiência e não tive qualquer problema. Porventura, o meu colega terá tentado fazer o upload de um vídeo demasiado pesado... Enfim, já vi que resulta e isso é que é importante. Aproveito para partilhar convosco a minha experiência: uma obra para percussão corporal, com alunos de Percussão do Conservatório Regional de Castelo Branco, no concerto em Alcains.


Mas, pensando bem, sou capaz de vir a ter problemas, uma vez que o vídeo que pretendo concluir terá (quase de certeza) mais de 100 MB (o limite máximo admitido no youtube). Bem, haverá hipótese de o condensar... Ou não? Hummm!! Sou capaz de precisar de mais ajuda... Veremos! Como diz o ditado, "é melhor não colocar o carro à frente dos bois"

A voz da sabedoria


A frieza das aparências


Após leitura da última crónica de Mário Crespo, jornalista da SIC, resolvi procurar algumas opiniões anteriores.
Esta, sobre a compra de uma nova frota de jactos executivos para transporte de governantes, deixou-me ainda mais desgostosa face ao panorama político português. A obscenidade é assustadora...

"Nesta fase metade dos rendimentos dos portugueses está a ser retida por impostos. Encerram-se maternidades, escolas e serviços de urgência. O Presidente da República inaugura unidades de saúde privadas de luxo e aproveita para reiterar um insuspeitado direito de todos os portugueses a um sistema público de saúde. Numa altura destas, comprar jactos executivos é tão obsceno como o foi nos dias de Samora Machel. Este irrealismo brutalizado com que os nossos governantes eleitos afrontam a carência em que vivemos ultraja quem no seu quotidiano comuta num transporte público apinhado, pela Segunda Circular ou Camarate, para lhe ver passar por cima um jacto executivo com governantes cujo dia a dia decorre a quilómetros das suas dificuldades, entre tapas de caviar e rolinhos de salmão. Claro que há alternativas que vão desde fretar aviões das companhias nacionais até, pura e simplesmente, cingirem-se aos voos regulares. Há governantes de países em muito melhores condições que o fazem por uma questão de pudor que a classe que dirige Portugal parece não ter." (excerto)

A família dos instrumentos

Os animais também dançam


Animal Super Dancers - The best home videos are here

O que pode acontecer na Páscoa...

A culpa é do hip hop


Estive no Expresso, lendo a notícia do dia sobre o que se passou numa escola do Porto e é assustador o nível dos comentários: quem tem culpa, quantas palmadas se deveria dar... enfim... .

Mas, de facto, o que me deixou atónita foi este comentário:
"Estas raparigas de agora estao cada vez mais estupidas, isto é do hip hop acho que se devia acabar com o hip hop! Este tipo de musica anda a estragar a juventude e a torna-las numas ignorantes como esta chavala." (Zakeru)

?!

quinta-feira, março 20, 2008

Lições de vida

Recebi este texto por e-mail.
E a brincar, a brincar... :)
.
Lição N.º 1 - Gestão do Conhecimento
Um homem entra no banho enquanto a sua mulher acaba de sair dele e se enxuga. A campainha da porta toca. Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender, a mulher desiste, enrola-se na toalha e desce as escadas. Quando abre a porta, vê o vizinho Bob na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Bob diz:- Dou-lhe 800€ se deixar cair essa toalha. Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua. Bob, então, entrega-lhe os 800€ prometidos e vai-se embora. Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher enrola-se novamente na toalha e volta para o quarto. Quando entra no quarto, o marido grita do chuveiro:- Quem era?- Era o Bob, o vizinho da casa ao lado - diz ela. - Óptimo! Deu-te os 800 € que me estava a dever?
Moral da história: Se compartilhares informações a tempo podes evitar exposições desnecessárias!!!
.
Lição N.º 2 - Chefia e Liderança
Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um génio. O génio diz: - Só posso conceder três desejos, por isso, concederei um a cada um de vocês. - Eu primeiro, eu primeiro - grita um dos funcionários - Queria estar nas Bahamas a pilotar um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida! Puf! E lá se foi. O outro funcionário apressa-se a fazer o seu pedido: - Quero estar no Havai­ com o amor da minha vida e um provimento interminável de piñas coladas! Puf e lá se foi. - Agora você - diz o génio para o gerente. - Quero que aqueles dois voltem ao escritório logo depois do almoço - diz o gerente.
Moral da História: Deixe sempre o seu chefe falar primeiro.
.
Lição N.º 3 - Zona de Conforto
Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta:- Posso sentar-me como tu e não fazer nada o dia inteiro? O corvo responde:- Claro, por que não? O coelho senta-se no chão, debaixo da árvore e relaxa. De repente, uma raposa aparece e come o coelho.
Moral da História: Para ficares sentado sem fazeres nada deves estar sentado bem no alto.
.
Lição N.º 4 - Motivação
Em África, todas as manhãs, uma gazela ao acordar, sabe que deve conseguir correr mais do que o leão se se quiser manter viva. Todas as manhãs, o leão acorda e sabe que deverá correr mais do que a gazela se não quiser morrer de fome.
Moral da História: Pouco importa se és gazela ou leão, quando o sol nascer deves começar a correr.
.
Lição N.º 5 - Criatividade
Um fazendeiro resolve colher alguns frutos da sua propriedade. Pega num balde vazio e segue para o pomar. No caminho, ao passar por uma lagoa, ouve vozes femininas que provavelmente invadiram as suas terras. Ao aproximar-se lentamente, observa várias raparigas nuas banhando-se na lagoa. Quando elas se apercebem da sua presença, nadam até à parte mais profunda da lagoa e gritam:- Não vamos sair daqui enquanto não se for embora. O fazendeiro responde:- Não vim aqui para vos espreitar, só vim dar de comer aos jacarés!
Moral da História: É a criatividade que faz a diferença na hora de atingirmos nossos objectivos.

Acabou-se!

Mário Crespo (jornalista da SIC) afirma que "Maria de Lurdes Rodrigues não tem condições para continuar a gerir o sistema de educação em Portugal." E explica porquê...

quarta-feira, março 19, 2008

A Cultura Politécnica no seu melhor!

Ontem fui a um concerto. Nada de novo :)

No entanto, foi um momento inovador, na medida em que tivemos o privilégio de ouvir um Ensemble especial, constituído por alguns dos professores da Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART): Caio Pagano (Piano), Carlos Piçarra Alves (Clarinete), Catherine Strynckx (Violoncelo), Daniel Rowland (Violino) e Paulo Álvares (Piano). Ainda para mais, interpretaram o Quarteto para o Fim dos Tempos de Olivier Messiaen e Contrastes para Clarinete, Violino e Piano de Béla Bartók.
Com certeza, estes nomes serão já familiares, talvez como solistas ou mesmo como professores. Agora imaginem todos juntos num Ensemble... FABULOSO!
Destaco, sem dúvida, o clarinetista Carlos Alves por vários motivos: foi meu colega no Conservatório Regional de Castelo Branco, tem vindo a revelar um trabalho de extraordinária qualidade e, acreditem, ontem deixou-me estupefacta com os pianíssimos que conseguiu tirar do clarinete... quase impossíveis!

O concerto assinalou o lançamento de um CD promovido pela própria ESART.

O blogue do 6ºC premiado

Tenho andado um pouco afastada desta minha Fantasia, mas com 8 turmas e muitos, muitos alunos para avaliar, tem sido complicado arranjar um tempinho livre ...
Hoje, já um pouco mais liberta (não totalmente já que estou na fase de conclusão de um vídeo produzido pela minha actual direcção de turma 5ºC, para concorrermos a um concurso sobre bibliotecas) trago uma excelente novidade: não sei se se recordam, mas há um ano atrás o Centro de Competências CRIE da Beira Interior e o Ensino Magazine promoveram um concurso a nível nacional designado "Concurso de páginas 'tou na net".


Quase por brincadeira, a turma do 6ºC e nós (professores de Área de Projecto) resolvemos concorrer. Tínhamos um blogue onde íamos colocando informações sobre o trabalho desenvolvido e, como o considerávamos único ;) fomos em frente. Eis que no final do ano lectivo passado soubemos que o nosso blogue tinha sido um dos premiados. Foi uma festa para todos! No entanto, como não soubemos de mais nada desde então, a euforia desvaneceu-se. Os alunos encontram-se agora no 7ºano. Alguns até já saíram deste agrupamento de escolas...

Mas eis que ontem recebo um telefonema de uma jornalista da Ensino Magazine, convidando-me a estar presente numa cerimónia oficial para receber um prémio! UAU! Vou, a correr, procurar o contacto de todos os antigos alunos da minha direcção de turma 6ºC para que possam estar presentes. Afinal, o trabalho foi conjunto! Imaginem só a felicidade que será! Concurso a nível nacional... Usando uma expressão dos meus alunos "Altamente!..."
Relembro os premiados:

1- LuísBelo portfolio de José Luís Belo Almeida Martins
2- Eu e a Matemática de Isabel Campeão
3- HistóriaNove de Sónia Catarina da Silva Cruz
4- Matemática na Net de José Eduardo Aragão de Carvalho
5- Em Bom Português de Paula Alexandra Matos Nogueira
6- Matemática? Absolutamente! de Paulo Manuel Inácio Correia
7- Aventuras na Web –Webquests de Joaquim Alexandre Loureiro
8- Miúdos de uma EB1 de Susana Natércia Nunes de Miranda Melo
9- Tecnologia e Educação- perscrutando o futuro de Domingos Bacelar de Oliveira
10- Melhor Ambiente, Mais Escola de Maria Armanda Ribeiro Patrício

domingo, março 16, 2008

Ensinar e Aprender

Visitando o tempo de teia, descubro um link para um vídeo produzido por antigas alunas da 3za e fico deslumbrada. Sala 16: um blogue de alunos de 8ºano. Impecável! Claro que senti logo uma vontade incrível de aprender a trabalhar com moviemaker ;)

sábado, março 15, 2008

quinta-feira, março 13, 2008

Parece-me que Ramiro Marques não andará muito longe da realidade

Ramiro Marques

"Inclino-me a pensar que os sindicatos vão, mais uma vez, desmobilizar os professores a troco de coisa nenhuma. Umas cedências de pormenor, mantendo o modelo tal como está, para dar a ideia de que houve recuo e que todos ganharam. Se assim for (oxalá me engane!), será uma desgraça para os professores. Com os professores de joelhos, outras malfeitorias virão: fim das pausas da Páscoa e do Natal, escolas abertas e com alunos durante a Páscoa e o Natal, formação contínua aos sábados, etc. A profissão tal como a conhecemos está em vias de acabar. A escola pública vai morrer. As classes alta e média alta vão colocar os seus filhos em colégios privados e as escolas públicas transformar-se-ão em imensos CEFs onde não se aprende nada, apenas se guardam crianças e adolescentes. Os professores assistirão ao nascimento de um outro estatuto, ainda pior que o actual: o estatuto de prestadores de cuidados sociais e de empregados domésticos dos pais."

Foi por isso que criei este mundo de Fantasia Musical :)


Adriana Campos

Uma questão de princípio

Armanda Zenhas e as faltas no Novo Estatuto do Aluno do Ensino Não Superior.

segunda-feira, março 10, 2008

Não esqueçam: é já amanhã!!!!

A ESART está a preparar a sua versão de "Dido e Eneias"

Gostei desta versão que encontrei no youtube, que mistura a ópera com bailado: uma simbiose bastante interessante! (A contralto não é muito afinada, mas...)

Bullying: Um trabalho elaborado por jovens portugueses

Luta contra o Bullying

Estou a acabar de ver esta publicidade institucional na TV. Está mais que na hora de colocar este problema a um nível nacional.



Associação de Mulheres contra a Violência

Não sabia que era assim que acontecia... :D

vladstudio

Mais um site de apoio

domingo, março 09, 2008

Questão de família

Não tenho por hábito falar dos meus irmãos por aqui. Cheguei a fazê-lo relativamente aos livros que, dois deles, já escreveram, tendo colocado mensagens aqui e aqui. Mas, talvez por não ter (ainda) escrito nenhum livro, ainda não falei da minha irmã jornalista. Pois é... Tenho uma irmã famosa! (eh, eh, eh)
Agora, fora de brincadeiras, devo dizer-vos que, não escrevendo livros, compõe histórias de forma impecável. Senão, digam-me: por acaso viram a grande reportagem sobre o 2º caso português da variante de Creutzfeldt Jacob "Por um fio..."? Ou, a grande reportagem de hoje sobre um pastor cego "Quatro Sentidos"? A jornalista chama-se Fernanda de Oliveira Ribeiro e é a irmã "cota" :)

Encontrei no blogue "as estórias da história" (da sic) a apresentação da primeira grande reportagem.


A de hoje, colocá-la-ei assim que estiver online.
Grande Reportagem SIC: Quatro sentidos
"Aos sete anos a vida de António Anjos mudou. A faca de um amigo atingiu-lhe um olho e viria, anos mais tarde, a roubar-lhe totalmente a visão. Conta que, nessa altura, fugia de casa à noite para sentir a aldeia na palma das mãos. Literalmente. Hoje sabe de cor as ruas, os caminhos e as esquinas que um dia conheceu de outra forma. Perdeu um sentido mas dedicou-se a apurar os outros. Talvez por isso tenha vivido sempre de forma autónoma. Trabalhou durante 22 anos como metalúrgico em Espinho. Casou. Construiu uma vida... ainda que a quatro dimensões. Depois de um período emigrado na cidade, decide voltar à terra de sempre, Avelanoso, distrito de Bragança. Agarrou-se à terra e aos animais. Fez-se pastor. Parece conseguir ver o mundo através dos olhos das mais de 200 ovelhas que se encarregou de guardar. 42 anos e quatro sentidos depois, António Anjos continua a guiar a vida com as próprias mãos."


Jornalista: Fernanda de Oliveira Ribeiro
Imagem: Franco Santos

O que é isso de Aprendizagem?

Como se aprende:

1% em função do gosto

1,5% em função do tacto

3,5% em função do olfacto

11% em função da audição

83% em função da visão

Como se retém:

10% do que se lê

20% do que se escuta

30% do que se vê

50% do que se vê e escuta

70% do que se diz e se discute

90% do que se diz e logo se faz

daqui

Mais uma versão de "Bumblebee Flight"

... com os Team Lachey

Parte do que se viu e ouviu na RTP2

Marcha pela Indignação

Alguns professores de Alcains também estiveram lá!
(imagens gentilmente cedidas por um colega)

Deve ser do cansaço

Oh!... É precisa uma paciência de Jó! Esqueci-me de levar a máquina fotográfica para a Marcha em Lisboa. E agora, como se não bastasse, não consigo passar para o computador as poucas fotos que tirei com o telemóvel. Ahhrrr.... O melhor é ir dormir e amanhã, com a cabeça fresca, logo resolvo o problema...
Vou pedir aos meus colegas que me mandem algumas das fotos tiradas hoje. É que transportámos uma tarja onde se podia ler "Deixem-nos ensinar - Alcains". Por acaso passaram por nós?

sábado, março 08, 2008

Propõe-se que amanhã, na Marcha...

...se desfile em silêncio até à Baixa. As palavras de ordem ouvir-se-ão a partir daí! Mostremos a nossa revolta com o SILÊNCIO!

Claro que eu estarei lá! Até porque todas as gotas são necessárias para formar o oceano :)

quinta-feira, março 06, 2008

quarta-feira, março 05, 2008

Um clarinetista impressionante


Estou a acabar de ler no blogue da clacriferma que Sérgio Neves ganhou o 1º prémio no concurso de Clarinete "The Wilfred Hambleton Clarinet Competition 2008", na semana passada. O compositor Paul Harvey (um dos membros do júri) referiu-se à sua prestação como "Good solid sound maintained through great variety of registers....an excellent performance."

Sérgio Neves concluiu a sua licenciatura como aluno do professor Carlos Alves, na ESART, é membro do (Des)concertante Trio (que mantém com a acordeonista Carisa Marcelino e a violoncelista Ana Luísa Marques) e estuda actualmente em Londres.
Quem já o ouviu, não estranha este novo prémio. É, de facto, um clarinetista impressionante. Parabéns, Sérgio!

terça-feira, março 04, 2008

Recital a não perder!

No próximo dia 11 de Março, terça-feira, pelas 21.30H no Instituto Português da Juventude, poderemos assistir a um Recital organizado pelo Conservatório Regional de Castelo Branco.
Não é um Recital qualquer! É um Recital de Flauta Transversal com a Carolina Patrício e a Beatriz Jorge ;)

PROGRAMA:

Cantabile e Presto - Enesco
Concerto em Ré m - C. P. E. Bach
(Beatriz)

Concerto em Sol M - W. A. Mozart
Ballade - Frank Martin
(Carolina)

Sonata em Sol M para duas Flautas - Telemann