quinta-feira, agosto 23, 2007

"Posso requisitar este filme?"

Ontem vi um filme. Em casa, recostada no sofá. À medida que o filme avançava, mais me aterrorizava o facto de o ter requisitado na Biblioteca Municipal. Hoje fui entregá-lo e questionei a responsável se este filme pode ser requisitado por qualquer pessoa, inclusicamente menores. Fiquei aterrada! Dá-lo-iam à minha filha (que tem 12 anos), se ela o solicitasse.


Bom! "A Pianista", filme de Michael Haneke, recebeu os prémios de melhor actriz, melhor actor e grande prémio do júri, no Festival de Canne. É um filme forte, que retrata o mundo com uma visão diferente. Tudo bem. Foi classificado para maiores de 18 anos, uma vez que chega a ter cenas pornográficas de uma violência psicológica muito forte. Até a mim me custou suportar grande parte da tensão psicológica que se gerou em algumas cenas.


No entanto, na Biblioteca, está colocado na prateleira ao lado de filmes como "Três homens e um berço", "A minha madrasta e uma extraterrestre" ou "O bom rebelde". Hoje, após ter questionado a directora, fiquei a saber que a responsabilidade da educação pertence aos pais e que, a noção do que deve ou não ser permitido ver aos jovens, é um assunto que tem sido debatido ao longo dos anos e nunca se chegou a conclusões. (?!?) Assim, não compete à Biblioteca verificar quem está a requisitar. Até porque está colocado na prateleira dos filmes dos adultos. Meu Deus! No "lado dos adultos" estão todos os filmes que não são desenhos animados!! Digamos que foi uma conversa altamente perturbadora...

É uma pena!
Os espaços modernizam-se, o hardware actualiza-se, mas isso por si só não basta. Do meu ponto de vista as bibliotecas têm um papel de extrema importância na Educação, na Cultura de um povo. Não são meros locais onde se pode ver videos e requisitar objectos. Quando a minha filha me diz que vai à Biblioteca, fico feliz e descansada com a sua escolha. Estarei a pensar erradamente?

2 comentários:

Stalker disse...

Não acredito que possam emprestar um filme qu tenha uma classificação etária superior.

AP disse...

Pois podes crer! E a resposta à minha (nossa - o João também foi) questão, foi dada pela própria directora. Nem estava a acreditar no que os meus ouvidos ouviam...