domingo, setembro 16, 2007

Hoje no CineTeatro Avenida


Hoje gostei de ouvir o Esart Ensemble.

Muito bom, mesmo!

Tocaram J.S. Bach, Mozart, Haydn (Miguel Rocha como solista) e Joly Braga Santos (lindo!). O maestro foi Osvaldo Ferreira (meu "antigo" professor de Coro). A escolha do repertório é que não foi assim tanto do meu agrado, mas isso são gostos :-)


Pena que a sala estivesse praticamente vazia... Mais uma vez se peca pela falta de divulgação. Uma pena, mesmo!

2 comentários:

Stalker disse...

Tens toda a razão, a divulgação foi quase inexistente. Por vezes, há milagres e as pessoas aparecem sabe-se lá como. Ontem, eramos quase tantos a assistir quanto os que tocavam e isto numa sala com capacidade para 700 pessoas.

Quanto à avaliação, hoje estamos em lados contrários. Não gostei do concerto. Para além dos desastres que foram em número exagerado, tivemos inúmeros problemas de afinação, de precisão rítmica e passagens inteiras nas quais o texto musical era uma referência longínqua. Fiquei desiludido pois o Esart Ensemble é um grupo que se assume como semi-profissional e inclui músicos com provas dadas e que não precisam de elogio barato.
Para além destes e de outros aspectos musicais, pergunto-me que raio foi aquela ideia de colocar umas imagens a pairar no ecran de fundo no palco? Imagens que se repetiam sem qualquer critério, sem uma eventual sincronização que denotasse um trabalho de leitura visual do que estava a ser tocado ou qualquer outro tipo de perspectiva coerente. Apenas ruído visual e em uma palavra um desastre.

Espero que hoje, em Lisboa, as coisas corram bem melhor.

AP disse...

Das duas uma: ou és tu que estás muito exigente ou eu, habituada que estou a não gostar das interpretações do esart ensemble, me deixei levar pela qualidade acima da sua média. É claro que também ouvi algumas desafinações mas, em concerto, não é assim tão invulgar e senti-o principalmente no último Mozart. Não é por acaso que é tão difícil tocar este compositor... Os nossos ouvidos, após tanta boa gravação, já não estão preparados para alguns desatinos... No entanto, gostei bastante do Joly.Quanto às imagens de fundo, ai aí concordo contigo! Também não percebi a intenção. Que nos distraía, distraía! Porventura, seria mesmo essa a intenção?! ;-) Ui! Que má!!!