domingo, janeiro 20, 2008

Também eu tenho um tom amargurado...

Recebi a nova revista da APEM (Janeiro-Março 2008).
Sou sócia desta Associação há já uns anitos, apesar de essa situação pouco ou nada servir para a minha vida profissional. E tenho pena! Dizem-me que quantos mais associados formos, melhor será a sua contribuição para a nossa carreira. Mas...

Pago as cotas, recebo a revista e sou informada das actividades promovidas em prol da comunidade. É bonito, não é? Pois, mas o que realmente acontece é que (como em muitas situações neste país) quem é de Lisboa ou do Porto tem acesso a tudo e quem é do Interior lê as notícias na revista.
Já cheguei a escrever à direcção da APEM (a anterior) sobre este assunto mas, como resposta, recebi uma missiva amargurada, sendo-me explicado que inclusivamente os membros da direcção oferecem muito do seu tempo e dispendem de dinheiro pessoal que não é, muitas vezes compensado. Falou-me em "carolice"... Acredito!
Ofereciam-me todo o apoio para que eu promovesse uma acção de formação por aqui, caso eu arranjasse um espaço e pessoas interessadas em participar. Mas perdoem-me a franqueza: se eu arranjar estas duas coisas, para que preciso da APEM? Se eu tivesse disponibilidade para o fazer, contactava directamente um formador, organizava a formação e ela realizar-se-ia! O problema é, exactamente, esta falta de tempo que nos sufoca, ao mesmo tempo que sentimos necessidade de aprofundar conhecimentos ou receber formação em novas áreas.
E, no entanto, a APEM promove formações na área da voz, da flauta de bisel, do estudo da canção, da dança... Enfim, um mundo impecável a que nós (Beirões) temos dificuldade em aceder...

Ai... parece que Castelo Branco está a um pulo de Lisboa. Pois! Mas Lisboa ainda está muito longe daqui. Isso vos garanto!

9 comentários:

Bruno Correia disse...

Olá.
Muitos parabéns pelo teu blog.
Visito-o regularmente para verificar as boas-novas que nos tens para oferecer.
Em relação a este post, concordo a 100% contigo. Sou, também, Professor de Educação Musical, e natural de Mangualde (Viseu) e tenho alguma dificuldade em me conseguir deslocar a Lisboa ou Porto para frequentar as acções de formação ou cursos da APEM.
A resposta que eles te deram foi igualmente transmitida a uma colega minha aquando da sua participação no Curso de Cavaquinho que lá houve.
É com enorme pena e tristeza que não se verificam estas actividades, que tanto nos fazem falta, aqui nas Beiras. É realmente triste...
Esperemos que isto mude num futuro próximo...

Cumprimentos

Bruno Correia

AP disse...

Que bom! Obrigada pelo apoio :) Vamos lutar para alterar esta situação. Afinal, não é uma sina! :D

Bruno Correia disse...

E que poderemos nós, "Beirões", fazer para alterar esta situação?

AP disse...

Contactei a nova direcção da APEM. Elogiei-a! Basta estar atento às mudanças e elas notam-se. Mas relativamente à descentralização das formações, nem por isso :)

Recebi ontem uma resposta. Nela posso sentir uma certa vontade em agir... A certa altura leio: "É preciso, no entanto, que alguém se responsabilize por arranjar um local para a formação e fazer uma certa divulgação para que haja público, tudo o resto poderemos tratar."

Enfim, arranjar um local e publicitar entre colegas, não é difícil. Vou auscultar alguns dos meus colegas e tu podes fazer o mesmo :D

Segundo me apercebi, parece que já há uma colega a tentar trazer cá uma formação ("Direcção coral e instrumental") com o professor Henrique Piloto.

Que tal as novidades?

Bruno Correia disse...

Olá.
Sim, não é difícil contactar e sensibilizar colegas para estas formações...

Já há uma colega a tentar trazer essa formação para cá? Quem será?
Eu por acaso vou no sábado, dia 26, ao Porto fazer o curso de Fundamentos Básicos de Direcção Coral e Instrumental com o Prof. Henrique Piloto, mas não sabia que já havia alguém a tratar disso para a Beira Interior.
Não te deram mais informações de quem se trata ou onde será realizada?

AP disse...

Não sei de datas nem em que local se realizará, mas sei que é a professora Ema Casteleira (professora no Conservatório Regional de Castelo Branco) que está a tentar trazer o formador a Castelo Branco...

Depois conta-nos como correu a acção de formação :)

Bruno Correia disse...

Ok.
É com prazer que contarei como correu a Acção de Formação.
Cumprimentos

Bruno Correia disse...

Olá.
O Curso de Fundamentos Básicos de Direcção Coral e Instrumental correu muito bem.
Foi muito boa a experiência na área da Direcção, quer Coral quer Instrumental.
Apesar de termos ficado já com algumas "luzes" do que é a Direcção, esta deve ganhar consistência com a experiência.
O Prof. Henrique Piloto é um óptimo Maestro, um óptimo formador e, sobretudo, uma pessoa 5 estrelas.
Adorei o curso, apesar de ter sido pouco tempo, este devia ter uma carga horária muito maior...
Resta-nos esperar por outra oportunidade.
Aconselho...

Cumprimentos

AP disse...

Que bom! Já falei com a professora Ema e, juntas, vamos tentar divulgar o evento por aqui. Pode ser que consigamos realizá-lo em Castelo Branco. Depois divulgo ;)